Paraty - Versão em português Paraty - English version

PARATY TURISMO
E ECOLOGIA

Centro Cultural SESC Paraty
(10/08/2017)

Centro Cultural SESC Paraty

Sonora Brasil traz Bandas de música
Foto antiga: Banda Santa Cecília de Paraty


O Sesc Paraty realizará de 16 a 20 de agosto a Mostra Sonora Brasil, com o tema Bandas de música: formações e repertórios, que traça um panorama das tradicionais bandas que, espalhadas por todo o Brasil, são reconhecidas como importantes instituições formadoras de músicos, responsáveis pela base da educação musical de um grande número de instrumentistas que hoje integram orquestras e conjuntos de câmara. 
A unidade Sesc Paraty convidou a tradicional Banda Santa Cecília, com mais de 60 anos de história na cidade, para integrar a Mostra Sonora Brasil que circula nacionalmente com quatro formações distintas, sendo três representando os grupos tradicionais que se apresentam nas ruas e nas praças e um representando o segmento da música de concerto com repertório inspirado na sonoridade das bandas.

SOBRE AS BANDAS 


Dia 16 de agosto, quarta-feira, às 20h, no Sesc Paraty - Largo de S. Rita.
Quem abre o projeto Sonora Brasil é a Banda Santa Cecília, a mais tradicional da cidade de Paraty, Rio de Janeiro. Com mais de 60 anos de história, a Sociedade Musical Santa Cecília é a mais antiga instituição cultural em atividade no município de Paraty. Seus dobrados e marchinhas, hoje tocados por 17 instrumentos de sopro, animam as festas e procissões locais desde 1954 - dos festejos católicos ao Carnaval. A história da banda se confunde com a da cidade, famosa por atrair entusiastas e praticantes das artes.


Dia 17 de agosto, quinta-feira, às 20h, no Sesc Paraty - Largo de S. Rita.
A Corporação Musical Cemadipe é uma banda formada por jovens de Aparecida de Goiânia, cidade localizada na região metropolitana de Goiânia, capital do estado de Goiás. A criação do grupo, em 2005, ocorreu como uma proposta de educação musical baseada em referências comumente encontradas em cidades do interior do Brasil. A história da banda tem origem no Centro de Educação Infantil Marista Divino Pai Eterno - Cemadipe, que, desde 2001, atua com projetos de cunho social, atendendo famílias do bairro Madre Germana com vistas à atenção a seus direitos no campo da Educação.
A proposta abarca cerca de 80 jovens que são organizados por níveis de rendimento, havendo um núcleo de 15, maiores de 18 anos, que reúne os mais produtivos e com perfil de profissionalização na área da música. Na composição do panorama apresentado no projeto, a Cemadipe representa as bandas civis que lidam com repertórios de marchas e hinos. Formada por naipes de metais e percussão, abordando repertórios de relevância histórica e com atenção especial a compositores goianos, o grupo também vai apresentar instrumentos de fanfarras e exemplos de seu repertório específico.


Dia 18 de agosto, sexta-feira, às 20h, no Sesc Paraty - Largo de S. Rita.
Fundada em 1876, a partir da fusão de três antigas bandas, a Sociedade Musical União Josefense é uma das mais antigas do estado de Santa Catarina e está sediada na cidade de São José, na Grande Florianópolis. Formada por 28 músicos, desenvolve repertório variado, transitando por arranjos e adaptações de música popular e erudita, mas também domina repertórios tradicionais que envolvem marchas, hinos, dobrados e músicas ligadas a festividades religiosas.
Como tantas outras instituições musicais similares espalhadas pelo país, a União Josefense, organizada juridicamente como Associação Privada sem fins lucrativos, mantém-se através de doações e outras formas pontuais de captação de verba. Mantém uma escola de música que oferece aulas gratuitas de instrumentos de sopro e percussão a jovens maiores de 12 anos, atividade que tem como objetivos contribuir para a formação educacional dos alunos e, principalmente, garantir a longevidade do grupo através da renovação de seu quadro de músicos. Em março de 2016 a instituição recebeu o título de Patrimônio Cultural Imaterial de São José.


Dia 19 de agosto, sábado, às 20h, no Sesc Paraty - Largo de S. Rita.
O grupo A Bandinha foi formado, em 2015, por músicos da cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas, inspirado na Bandinha de Altamiro Carrilho, que era caracterizada como uma formação compacta, composta pelos naipes de madeiras, metais, percussão e um instrumento harmônico, no caso o banjo, e que nas décadas de 1950 e 1960 fez grande sucesso nas rádios tocando repertório de valsas, choros, maxixes, marchas-rancho e outros ritmos populares. A sonoridade do grupo e o repertório também fazem referência aos antigos ranchos carnavalescos que precederam os blocos de Carnaval e as Escolas de Samba no Carnaval carioca, dos quais Ameno Resedá é o mais lembrado até os dias de hoje.
Essa formação não teve o alcance territorial das tradicionais bandas de música, que são encontradas em todo o país, mas, especialmente na cidade do Rio de Janeiro, cumpriu importante papel como propagadora de um repertório tradicional que inclui alguns dos gêneros populares mais tocados na virada do século XIX para o século XX. Ofuscada pela popularização dos desfiles das Escolas de Samba e pelo sucesso das marchinhas, a partir da década de 1970 entrou em declínio, quase desaparecendo. Se hoje não existem mais os desfiles dos Ranchos Carnavalescos, fica o alento de podermos encontrar grupos que, inspirados em sua sonoridade, se mantêm atuantes garantindo a memória de seu repertório.


Dia 20 de agosto, domingo, às 20h, no Sesc Paraty (Casarão) - Largo de S. Rita.
Os conjuntos de câmara têm origem no século XVI, época em que se tornou uma prática a apresentação de pequenos grupos musicais nos castelos medievais europeus em situações sociais envolvendo a nobreza. O quinteto de metais tradicional é um conjunto de câmara formado por dois trompetes, uma trompa, um trombone e uma tuba, instrumentos que integram o naipe de metais das orquestras sinfônicas. Ele não teve a consagração alcançada pelo quarteto de cordas, e sua existência remonta a um período mais recente na história da música, seguramente não mais de 150 anos. Mas, ainda assim, é um dos conjuntos de câmara mais tradicionais no campo da música de concerto.
No Brasil é um fato incontestável que um grande número de instrumentistas de sopro, especialmente no naipe de metais, obteve sua formação musical de base nas bandas marciais - filarmônicas, escolares, etc. Muitos, inclusive, são naturais de cidades do interior onde as sociedades musicais são, muitas vezes, o único ou o mais acessível caminho para quem deseja estudar música. Esse histórico cabe também ao Quinteto de Metais da UFBA, cujos integrantes vivenciaram exatamente este percurso.


SOBRE O PROJETO SONORA BRASIL

Dois gêneros musicais essencialmente brasileiros foram escolhidos para a 20ª edição Sonora Brasil 2017/2018.  Na pisada dos cocos e Bandas musicais: formações e repertórios apresentam grupos identificados com o desenvolvimento da nossa cultura musical. Considerado o maior projeto de circulação musical do país, realizando aproximadamente 450 concertos por ano, passando por mais de 100 cidades, a maioria distante dos grandes centros urbanos. O projeto possibilita às populações o contato com a qualidade e a diversidade da música brasileira e contribui para o conjunto de ações desenvolvidas pelo Sesc visando à formação de plateia. Para os músicos, propicia uma experiência ímpar, colocando-os em condição privilegiada para a difusão de seus trabalhos e, consequentemente, estimulando suas carreiras.


SERVIÇO:
Mostra Sonora Brasil 2017 - Bandas musicais: formações e repertórios
De 16 a 19 de agosto, a partir das 20hs, no Largo de S. Rita
16/08 - Banda Santa Cecília - RJ
17/08 - Corporação Musical Cemadipe - GO
18/08 - Sociedade Musical União Josefense - SC
19/08 - A Bandinha - AM

Dia 20 de agosto, no Sesc Paraty (Casarão) - Largo de S. Rita
20/08 - Quinteto de Metais da UFBA - BA
Capacidade: 50 pessoas
Distribuição de senhas 30 minutos antes do início do concerto.

Todas as apresentações têm entrada franca

Mais informações:
Sesc Paraty - Comunicação
Thereza Dantas - tdantas@sesc.com.br
Fone: (24) 3371-4516
Chayanna Ferreira: cgomes@sesc.com.br


Galeria de Fotos

  • Quinteto de metais da UFBA - BA
    Quinteto de metais da UFBA - BA Foto: Alessandra Nohvais
  • Sociedade Musical União Josefense - SC
    Sociedade Musical União Josefense - SC Foto: Danilo Barretto
  • A Bandinha - AM
    A Bandinha - AM Foto: Carlos Navarro
  • CEMADIPE - GO
    CEMADIPE - GO Foto: Layza Vasconcelos
<< Voltar

Termos mais procurados

Copyright © 1996 - Paraty Turismo e Ecologia Criação do site: PWI WebStudio